Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 16 996107999

Prefeito de Itápolis decreta situação de emergência devido a dengue

O prefeito Edmir Gonçalves decretou Situação Excepcional de Emergência  e realizou uma reunião, nesta segunda-feira (29), com representantes da sociedade itapolitana e secretarias municipais, devido o aumento de casos de dengue na cidade. As medidas, que já vem sendo tomadas e as novas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, foram abordadas nesta reunião. Até o dia 29 de abril, Itápolis registrou 179 casos de dengue espalhados por todos os bairros da cidade, porém, com mais registros na Vila Santos, Alto da Boa Vista, Nova Redenção e Vitória.

“A Vigilância Epidemiológica da Departamento Regional de Saúde de Araraquara informou que Itápolis entrou no cenário de alto risco. Das 24 cidades que compõem a região de saúde, 20 se enquadram nessa situação. Estamos tomando as medidas necessárias para conter esse avanço, mas sem a ajuda da população não será possível”, explicou a secretária de Saúde.

A Administração Municipal e a diretoria da Santa Casa, preocupadas com o avanço da dengue, também estão se organizando para oferecer atendimento específico aos itapolitanos com suspeita da doença.

Já a Secretaria de Saúde, por meio do trabalho da equipe do Controle de Vetores, tem realizado visita às residências para fazer o bloqueio de criadouros (identificando os focos do Aedes), a nebulização costal nas edificações, o fumacê veicular pelas ruas, a notificação de proprietários de casas e empresas que armazenem, inadequadamente, materiais que podem se transformar em criadouros do mosquito e a retirada desses materiais.

“Fizemos um levantamento e só na semana passada foram encontrados, aproximadamente, 50 focos do mosquito dentro de residências e inúmeros criadouros. As bromélias, os bebedouros de animais, as lonas plásticas e piscinas foram os campeões entre os focos do Aedes”, explica a coordenadora do Controle de Vetores, Bruna Scaramuzza.

É urgente a necessidade de engajamento de cada cidadão no combate ao mosquito que transmite não só a dengue, mas também chikungunya, zika vírus e febre amarela. Por isso, pedimos a colaboração dos moradores para que recebam os agentes do Controle de Vetores, permitindo a nebulização dentro de suas casas e seguindo as orientações, evitando o acúmulo de água parada.

As casas e empresas são o maior problema porque as fêmeas do mosquito Aedes ficam dentro dos espaços fechados e são elas quem transitem a dengue. Esse é mais um motivo para entender que é preciso que o combate ao mosquito comece dentro de casa!

MULTAS PARA CRIADOUROS EM ITÁPOLIS
Os proprietários dos locais visitados, onde forem identificados criadouros do mosquito, recebem uma notificação e tem até 48 horas para retirar os materiais que acumulam água, de acordo com o que está previsto na Lei Municipal 2.637/2010. Caso a destinação correta, em local adequado, não seja providenciada neste prazo, a Prefeitura de Itápolis aplica as medidas cabíveis, realizando o recolhimento e multando o morador.
Para imóveis particulares, a multa pode variar de R$ 109,55 a R$ 438,20, dependendo de uma classificação que considera como leve, moderada, grave ou gravíssima a situação de cada criadouro. Já para empresas, a multa é maior e varia entre R$ 328,65 a R$ 2.191,00 por cada criadouro encontrado.
Por exemplo, se um local tiver 35 focos (locais ou objetos onde o mosquito pode se proliferar, por causa do acúmulo de água), se a multa fosse aplicada a partir do valor mínimo contabilizaria R$ 3.834,25, porém, se os focos fossem caracterizados pelo valor máximo previsto na lei, o valor subiria para R$ 15.337,00. Lembrando que a multa pode ser aplicada novamente, se os focos do Aedes não forem eliminados e a cada novo não cumprimento será gerada uma nova multa.

REGISTRO DE DENGUE
É importante comunicar uma UBS (Unidade Básica de Saúde) se tiver a confirmação de que está com dengue, mesmo que tenha passado por atendimento particular ou no Pronto Socorro, porque com base nestes registros é que o Controle de Vetores planeja sua rotina de trabalho pelos bairros da cidade. Quando um caso de dengue é anotado, as equipes fazem o serviço de combate ao mosquito no entorno da residência, trabalho e escola da pessoa que está com a doença.

Deixe seu comentário:

Peça sua música

Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Clique aqui e faça o seu Pedido de Música

Equipe

Clima